Vereador João Carlos explica que Câmara de Batayporã não votou congelamento de salários 

27/04/2021 - Texto e Imagem: Acácio Gomes

dia2704.JPG

Na sessão desta segunda-feira (26), o vereador e vice-presidente da Câmara de Batayporã, João Carlos (Podemos), usou a tribuna para explicar que a Casa de Leis não votou o suposto congelamento dos salários dos servidores municipais, conforme noticiado de forma inverídica por uma nota de repúdio direcionada ao Poder Legislativo local. 

Foi apurado que, por meio de um grupo de WhatsApp de um sindicato existente na cidade, foi divulgada a falsa informação de que os vereadores teriam votado um projeto para congelar os ganhos dos trabalhadores da Prefeitura Municipal, o que, na verdade, não ocorreu.

 

O vereador disse que o que aconteceu foi o recebimento, por parte da Câmara Municipal, do projeto que trata das Diretrizes Orçamentárias para o Exercício de 2022 e aproveitou para rebater a nota de repúdio que diz que os vereadores ‘aprovaram na surdina congelamento esquemático’.  

 

“Nada aqui é feito na surdina! Jamais vamos aprovar temas polêmicos sem a participação dos envolvidos”, garantiu João Carlos, ao lamentar a situação e a possível falta de entendimento do autor da informação falsa. 

“É preciso que as pessoas envolvidas tirem suas conclusões embasadas na verdade”, pontuou, ao reafirmar que a Câmara Municipal está à disposição para tirar eventuais dúvidas e fornecer os esclarecimentos com relação a este e outros temas. 

 

Ar-condicionado 

 

O vereador também agradeceu ao Poder Executivo Municipal por sinalizar o atendimento de sua indicação com relação à instalação de aparelhos de ar-condicionado do Pronto Atendimento Municipal (PAM) bem como na realização da manutenção dos equipamentos em outros espaços públicos. 

 

João Carlos disse que recebeu, nos últimos dias, do prefeito Germino Roz (PSDB) a informação de que o processo licitatório foi concluído e a empresa contratada para a realização dos serviços.